HEMOFÍLICOS EM RISCO

PREFEITO FÚRIA BATE BOCA NAS REDES SOCIAIS EM VEZ DE RESOLVER HEMODIÁLISE

A DEFESA DO PREFEITO NAS REDES SOCIAIS SEMPRE REMETE A GESTÕES ANTERIORES

09/02/2021 18h20Atualizado há 4 meses
Por: REDAÇÃO

Os usuários do serviço de hemodiálise prestado pelo município há vários anos através da empresa TRS HEMODIÁLISE, estão recebendo da empresa um aviso de interrupção dos serviços a partir do próximo dia 13 de fevereiro, segundo texto assinado pelo proprietário da clínica, que circula nas redes sociais desde a última segunda feira, 8 de fevereiro.

Apesar da justiça já ter determinado ao município de Cacoal e ao Governo do Estado de Rondônia que tratem de garantir a continuidade do serviço, seja por que meio for, ou pela própria empresa que presta os serviços atualmente, ou por outra empresa, ou mesmo pela prestação do serviço diretamente pelo poder público, o prefeito de Cacoal não  mobilizou nenhuma iniciativa para solucionar o problema. O seu discurso, nas raras vezes em que se manifestou sobre o assunto, parece se dirigir no sentido de esperar que o Estado resolva isso sozinho, transferindo a responsabilidade para àquele ente federativo, muito embora a decisão judicial obrigue igualmente Estado e Município.

A defesa recorrente do Prefeito é atribuir o problema as gestões passadas, como é muito comum em seus pronunciamentos oficiais. Questões como a dívida da Energisa ou a rescisão trabalhista dos servidores comissionados são solucionados pelo prefeito simplesmente acusando gestões anteriores de ter originado o problema, sem adotar nenhuma linha de ação próativa na resolução das demandas da administração.

Na data de hoje, 09 de fevereiro, nas redes sociais, mais precisamente no grupo de WhatsApp intitulado "Riozinho Pede Mais", o prefeito começou a bater boca com um jornalista que estava denunciando o problema da interrupção dos serviços de hemodiálise, chamando-o de "mentiroso", e acusando-o de aprovar a gestão passada, como se o que está acontecendo com a hemodiálise, e com a saúde municipal como um todo, não passasse de uma questão de preferência política.

No meio da discussão o jornalista e apresentador de TV Edson Leite ameaçou publicar um áudio do secretário de Saúde do Municipio e da Presidente do Conselho de Saúde, confessando que o prefeito é que está impedindo do repasses a empresa de hemodiálise, garantindo que só vai pagar quando a justiça mandar.

Enquanto isso nenhuma providência é tomada no sentido de encampar o serviço ou garantir que os hemofílicos tenham as sessões de hemodiálise independente que quem venha a prestar o serviço.

Ao que parece, o Ministério Público de Rondônia, pelo andar da carroça vazia, vai ter que gerir a saúde do município durante este mandato.