CAOS NA SAÚDE

EM MEIO AO CAOS NA SÁUDE DO MUNICÍPIO DR LUIZ PARADA OFERECE ESPAÇO PARA INSTALAÇÃO DE UTIs EM CACOAL

MEDICO SE DIZ PERPLEXO COMA SITUAÇÃO E COLOCA IMÓVEL PRÓPRIO A DISPOSIÇÃO DA SECRETARIA DE SAÚDE PARA COLOCAR UTIS

18/03/2021 10h24Atualizado há 3 meses
Por: REDAÇÃO

Cacoal está em calamidade na área da saúde.

Em virtude da Pandemia da Covid 19, Cacoal chegou a um momento incontrolável e imprevisível da gestão da saúde.

Não há mais retaguarda de atendimento, o sistema já colapsou na frente do diagnóstico e as pessoas estão morrendo em casa na esperança de que as cartelas de invermectina e hidroxicocloroquina venham a impedir o agravamento da doença.

São dezenas de pessoas que nesse exato momento estão com mais da metade de seus pulmões comprometidos com os devastadores sintomas da Covid 19, que asfixiadas, como que se afogando fora d’água, imploram por um leito de UTI ou um ventilador pulmonar, que sequer existem.

Esta desolação não escolhe faixa etária ou classe social, pois as novas cepas do Coronavírus apresentam alta letalidade contra pessoas cada vez mais jovens, e o atendimento intensivo não está a disposição nem de pessoas que tenham muito dinheiro.

O E.R. recebeu minutos atrás a  informação de que vereadores da cidade irão se reunir daqui à pouco para discutir o enfrentamento de  um possível  surto de Dengue em Cacoal, o que se confirmado, agravaria sobremaneira a complexidade da gestão da saúde pública posto que dai teríamos de combater dois vírus ao mesmo tempo, sem vagas ambulatoriais ou para atendimento em UTI .

Além disso,  os casos não relacionados a Covid 19 que também demandam atendimento intensivo, como os infartos, derrames, acidentes e outras ocorrências de saúde que não dão trégua diante da Pandemia.

Outro assunto que piora o cenário é o fato de que de 30% a 50% dos casos graves de Covid 19 demandam Terapia Renal Intensiva, porque em quadros críticos é comum a ocorrência de insuficiência renal, o que informa que logo haverá gargalo no atendimento da clínica de hemodiálise que foi encampada pela prefeitura e cujo edital de licitação acaba de ser suspenso pela SUPEL.

Em meio a todo esse Caos, o Dr. Luiz Parada, médico e gestor da hemodiáse em Cacoal por 11 anos, vendo que a prefeitura não obteve êxito em viabilizar local para implementação dos 12 leitos de UTI com a verba de aproximadamente 4 milhões repassados pelo governo do Estado, decidiu oferecer um imóvel de sua propriedade, que estava vocacionado para abrigar sua nova clínica, para que a prefeitura, instale os leitos de UTI e passe a atender essas pessoas em desespero.

Para Dr. Parada, “ o imóvel tem cerca de 1000m2, está em fase de acabamento e já conta com toda a estrutura de tubulação para gás e oxigênio, que é necessário para o atendimento em Unidades de Terapia Intensivas, e coloco a disposição do povo de Cacoal já que o prefeito disse que o problema é que não acha lugar adequado para colocar os leitos de UTI”, finaliza o médico, que afirma estar perplexo com o caos da saúde no município.