EX TUNC

VOCÊS VÃO CONHECER O VERDADEIRO FÚRIA

FRASE FOI DITA EM ÁUDIO DE VIRALIZOU NAS REDES SOCIAIS

06/04/2021 15h55Atualizado há 2 meses
Por: REDAÇÃO

O prefeito de Cacoal Adailton Fùria participou ontem do programa Live TV apresentado pelo Cabo Eliel e voltou a se manifestar sobre o problema das casinhas populares.

Em um áudio que circulou de ontem pra hoje na internet ele insiste que não foi ele que cancelou o sorteio das casinhas, mas que o Ministério do Desenvolvimento Regional é que o considerou inexistente já que em julho do ano passado foi publicada uma portaria que em tese determinava a prefeitura que fizesse uma opção formal pela realização e operacionalização do sorteio por meios próprios.

Vale lembrar, que na primeira live em que o prefeito, juntamente com a secretária de ação social e vereadores, anunciaram a invalidade do sorteio, foi recordado pela Senhora Michele Pavani, que o Fúria pediu durante a transição que não se realizasse o sorteio em dezembro, mas que deixasse para realiza-lo em sua gestão.

Como não foi ele quem o realizou, agora sustenta que o sorteio teria sido ilegal em razão da tal portaria de julho do ano passado.

O advogado Fúria, não mencionou o Art. 2º da mesma portaria que remetia a disciplina de programas já iniciados à norma anterior, mas fez questão de cravar a seguinte sentença:

 

“Eu como advogado que sou, se fosse essas pessoas, entraria com ação de danos morais e materiais contra as pessoas que fizerem o sorteio.”

 

Fúria como advogado é um péssimo prefeito.

É que não se pode responsabilizar, materialmente ou moralmente  em reparação civil,   as pessoas físicas que ocuparam cargos públicos na administração, por seus atos enquanto no exercício da gestão.

Porque as pessoas quando investidas em cargos de gestão são desprovidas de personalidade própria para os efeitos de agir administrativamente, sendo os atos do gestor, em verdade, atos de estado.

Quando recebemos uma ordem do juiz, não a recebemos de uma pessoa física, mas do Estado Juiz, incorporado na pessoa física que ocupa aquela função.

Por tal razão é que a responsabilidade do Poder Público é sempre objetiva, respondendo a entidade administrativa pelos erros que seus gestores eventualmente cometerem no exercício do cargo.

Fúria também disse no referido áudio que:

“ Se continuarem a dizer que eu cancelei o sorteio para nomear outras pessoas, vocês vão conhecer o verdadeiro Fúria”.

Confesso que essa afirmação me causou perplexidade e dúvida. Que Fúria iremos conhecer?

O prefeito e o advogado já conhecemos. O que mais falta?

O pistoleiro? O suicida? Ou o litigante compulsivo?

Seja de que forma for, a secretária Michele Pavani, no Ofício 14/PMC/2021, que consistia em um verdadeiro libelo acusatório contra a gestão anterior, provocou a manifestação negativa do MDR contra os direitos das pessoas sorteadas, e nesse sentido, Fúria, foi você sim QUEM CANCELOU O SORTEIO, porque você, através de sua secretária provocou essa situação.

Quanto a ter cancelado para colocar outras pessoas no lugar, você mesmo disse que tem um lista de referência do CADúnico de onde sairão as pessoas aptas a se beneficiar do programa.

Então, se você provocou o cancelamento, e o cancelamento implica na substituição das pessoas, é lógico que é correta a afirmação de que você fez de tudo pra cancelar esse sorteio, e que as pessoas serão substituídas com a predileção da prefeitura.

Já entendemos que o que você pretende, Fúria,  para tentar não se lambuzar de impopularidade, é desconsiderar a existência e a realização do sorteio, reputando-o inexistente, assim você não precisa praticar o ato formal de anulação, e a substituição dos beneficiados se aperfeiçoa no tempo.

Não se esqueça nobre prefeito e advogado, a responsabilidade da prefeitura é objetiva, não sei se faltou a essa aula, e a conta um dia vai chegar por meio de uma opinião jurídica de um juiz.

As opiniões dos magistrados, ao contrário da sua, transitam em julgado.

Agora, por favor, me mostre o Fúria que nós não conhecemos, afinal, um agente político que diz que não lhe conhecemos verdadeiramente, ou é porque dissimula diante da sociedade, ou porque não sabe quem é..

 

OUÇA O ÁUDIO NO YOUTUBE