internet das coisas

VEM AI O ADMIRÁVEL MUNDO DA 5G

Por Lúcio Lacerda

22/04/2021 08h57Atualizado há 5 meses
Por: REDAÇÃO

A tecnologia 5G promete revolucionar o planeta. Os hábitos, a relação dos seres humanos com os objetos, a produção e principalmente, a economia.

Disseram-me que logo todos os aparelhos domésticos serão adaptados para 5G, e que eu poderei conectar tudo ao meu smartphone, táblet ou notebook.

As 17:00hs de uma sexta feira eu poderei combinar uma happy hour com os colegas de trabalho e colocar, pelo celular, minha geladeira no modo turbo para garantir que os fardinhos de cerveja estejam estupidamente gelados quando chegarmos.

Vi no google, já tem aspirador de pó, televisão, fechadura e até maquinas de lavar e aparelhos de ar condicionado com suporte de conexão 5G.

Na verdade, todos estes aparelhos já podiam estar conectados a atual rede 4G, mas a baixa velocidade e a latência na transmissão dos dados prejudicariam o perfeito funcionamento da conexão.

Velocidade é o segredo.

Os carros autônomos por exemplo já são uma realidade, mas não seria seguro colocar um carro para rodar sem motorista na conexão 4G, que pode falhar e provocar um acidente.

Falando nisso, a 5G é a 5ª coluna da invasão das máquinas. Centenas de profissões desaparecerão da face da terra.  Motorista e entregador são dois exemplos.

Os semáforos estarão conectados a rede 5G, as estações de pedágio, e haverá torres de transmissão para todo lado.

Logo aviões, taxis e ônibus não precisarão mais de pilotos ou motoristas, ou cobradores, pois tudo será feito pela rede, remotamente, por Inteligência Artificial.

Você pedirá uma pizza e minutos depois a receberá de um drone, mediante simples aproximação de seu cartão de crédito em um dispositivo que liberará o seu pedido em mãos.

Academia, supermercado, farmácia, conveniência. Tudo estará conectado, e esta conexão, de altíssima velocidade e qualidade, pela enorme redução da latência, favorecerá a automação da maioria dos processos produtivos, substituindo pessoas por máquinas.

No agronegócio não será diferente pois será possível colocar tratores e colheitadeiras para funcionar sem operadores humanos, bem como controlar e direcionar a irrigação para locais mais adequados com a instalação de sensores conectados a rede 5G.

Na verdade, as próprias cidades estarão conectadas e o poder público terá forte atuação dentro da rede. Transito, iluminação pública, dados de geoprocessamento  e estatísticas em tempo real são algumas das possibilidades informacionais postas a disposição da administração pública nesse cenário de conexão universalizada.

Até mesmo cirurgias podem ser realizadas com segurança pela internet 5G.

O maravilhoso advento da internet de 5ª Geração, ou Internet da Coisas, (IoT), só tem um probleminha básico.

O que fazer com os que serão excluídos do mercado de trabalho em razão da automação?

Talvez um dia eu tente escrever um texto que procure  responder a essa pergunta, mas de saída eu já concluo que nem mesmo o poder público da maioria dos estados e municípios está preparado para essas mudanças. Até o momento somente BH, São Paulo e Rio votaram leis relacionadas a tecnologia 5G.

Além de aspectos regulamentares atinentes a instalação das antenas de transmissão, cabe aos entes federativos, nos limites da legislação federal, tratar de aspectos tributários relacionados as atividades econômicas que serão realizadas a partir da tecnologia 5G.

Todos dormindo. O mais provável é que os parlamentos dos entes federativos venham a legislar sobre isso somente quando o primeiro carro sem motorista ou pizza voadora for avistada por transeuntes impressionados, momento em que a edilidade irá ao google copiar um texto de lei aprovado em algum outro lugar do planeta colocando- em votação em regime de urgência.

Melhor seria o poder público se debruçar antecipadamente  sobre o tema, vislumbrar o incremento de receita que pode decorrer dessa grande mudança nos padrões de consumo, regulamentar tudo o que puder, de antemão, protegendo a arrecadação, contrabalanceando o impacto da automação sobre os empregos com políticas de renda mínima e programas de capacitação profissional dirigidos aos grupos que serão mais afetados.

Mas como o Brasil é o país em que se faz tudo de última hora, é bem provável que sejamos surpreendidos, com o súbito anúncio desse admirável mundo novo, de uma hora para outra.

O Edital para o leilão da tecnologia móvel 5G já foi publicado e em 2022 já começa a implementação pelas empresas vencedoras.