LACERDA ADVOCACIA 2
OIO
Eleições 2022

O GAMBITO DE CONFÚCIO MOURA NO XADREZ POLÍTICO E O EFEITO REQUIÃO

CONFÚCIO TERIA VISTO QUE BOLSONARO É HEGEMONICO NO ESTADO MAS NÃO UNANIME

23/03/2022 15h02Atualizado há 2 meses
Por: REDAÇÃO

Por Lúcio Lacerda

Circula nos bastidores da política rondoniense que o ex governador e Senador Confúcio Moura teria decidido silenciosamente candidatar-se mais uma vez ao Governo do Estado, em um estratégico movimento contra majoritário.

Tais rumores dão conta de que Confúcio se candidataria apoiando e recebendo apoio de Lula, do PT.

Se for verdade, Moura se beneficiaria da atual conjuntura política para a disputa do Palácio do Rio Madeira, já que as 03 pré candidaturas anunciadas até o momento são todas bolsonaristas, dividindo os eleitores que apoiam o Presidente Jair Bolsonaro entre os postulantes ao governo de Rondônia.

Marcos Rocha deve sua eleição ao levante de popularidade do atual presidente nas eleições de 2018, e candidata-se, a reeleição, pelo União Brasil. Marcos Rogério é filiado ao PL, partido atual do Presidente, e Leo Moraes firmou uma aliança com a também bolsonarista Jaqueline Cassol, filiada ao PP, partido da base de apoio do presidente no Congresso Nacional.

Nesse lotadíssimo parque bolsonarista, Confúcio, aliado a Lula, poderia atrair pra si, os tradicionais votos que os eleitores rondonienses destinam aos partidos de esquerda.

Em 2018, Fernando Haddad, em um cenário super desfavorável, com Lula preso e no auge da onda bolsonarista, obteve entre 37 e 41% dos votos em metade dos municípios de Rondonia, e ficou com quase 30% dos votos para presidente no estado.

Estima-se que sendo o próprio Lula o candidato a presidente, concorrendo com Bolsonaro, teria pelo menos 10% a mais dos votos obtidos por Haddad em 2018, o que daria 40% do total de votos do estado.

Com Lula no palanque de Confúcio estes votos seriam transferidos ao ex governador, que teria enormes chances de ir ao segundo turno e lograr-se vencedor das eleições a depender do desempenho de Lula nas eleições gerais.

EFEITO REQUIÃO

Se confirmado o gambito de Confúcio Moura, ele terá feito a mesma conta que Roberto Requião no Paraná.

Ratinho Júnior, segundo as pesquisas, tem quase 50% das intenções de voto e poderia ganhar no primeiro turno se conseguisse manter esses números até outubro, e Roberto Requião, embora tenha apenas 20% das intenções de voto, é o único com condições de ir ao segundo turno com o atual governador.

Com uma estratégia de surfar na onda Lula, impulsionada pelo favoritismo do ex presidente nas pesquisas, Requião filiou-se ao PT e pretende desidratar Ratinho até o dia das eleições, evitando que ele vença no primeiro turno.

Uma vez que Requião chegue ao segundo turno, a depender do desempenho de Lula na disputa da presidência, tem ótimas chances de desbancar Ratinho e ser mais uma vez governador do Paraná.

No caso de Rondonia, nenhum dos pré candidatos gozam do mesmo prestígio que Ratinho Júnior tem no paraná, o que tornaria, em tese, mais fácil a ascensão de Confúcio a um terceiro mandato como governador.