OIO
LACERDA ADVOCACIA 2
BASTIDORES

VENENO DE SÓCRATES – O PROCURADOR DE 300 MIL E A IMPLOSÃO DO PODER EM CACOAL

Por Ridendo Castigat Mores

11/05/2022 16h22Atualizado há 4 dias
Por: REDAÇÃO

IMPLOSÃO NO CORDÃO UMBILICAL

O marido da atual Secretária de Assistência Social em Cacoal, depois que a mesma teve a sua saúde profundamente abalada em decorrência de “pressões” e “perseguições” no ambiente de trabalho, foi a secretaria presidida por sua cônjuge, onde gravou live dizendo que não aceita perseguição contra sua esposa, nem de prefeito, nem de vice prefeito e nem de vereadores.

A Secretária em questão pertence ao grupo que está no núcleo do comando da prefeitura. Ela era assessora de gabinete do prefeito quando ele era deputado. Foi inclusive candidata a vereadora nas mesmas eleições em que o atual prefeito se elegeu em 2020.

 

IMPLOSÃO NO CIRCULO PRÓXIMO

Jabá Moreira, depois de muito ter defendido o Fúria agora dissemina na internet áudios altamente comprometedores. Em um desses áudios Jabá pergunta se é verdade que o prefeito está fazendo empreendimentos vultuosos no comércio. “É verdade que V. Excelência está montando um posto de gasolina ali atrás do Hospital Regional”? “ E também uma farmácia?”, questionou o ex vereador ao indagar sobre o desvio de combustível da prefeitura.

Jabá atribui a culpa pelo desvio de combustível da prefeitura ao próprio prefeito, por que, segundo afirma, quem fez o desvio de combustível foi um co-cunhado do prefeito, contratado, segundo o ex vereador, para agradar a família da primeira dama.

 

A MÁQUINA EM CAMPANHA I

 

Os vereadores de Cacoal aprovoram um projeto de Lei que dota o orçamento, de 600 mil reais,  para dar uma ajuda aos cidadãos que tiveram suas casas alagadas pelas últimas enchentes em Cacoal.

A rubrica  orçamentária era vinculada a Secretaria de Assistência social, e deveria ter sido repassada ao povo a quem ela se destinava, logo após sua aprovação, há 3 meses ,e ainda não foram pagos as pessoas que dela necessitam.

Todavia, segundo me confidenciaram alguns vereadores, sob condição de sigilo, o prefeito está esperando ficar mais perto das eleições, para que a memória do recebimento da ajuda, interfira positivamente, na votação dos candidatos que o prefeito apoia para Deputado Federal e Estadual.

Dizem até que essa demora no repasse seria o pivô do estranhamento da Secretária de Ação Social e o Prefeito da cidade.

 

A MÁQUINA EM CAMPANHA II

A prefeitura de Cacoal licitou ano passado uma empresa que seria responsável pelo marketing da prefeitura e pela conta publicitária do município de Cacoal.

Desde o fim de 2021, quando se começou a cogitar dos possíveis candidatos a deputado em 2022, o vice-prefeito tem aparecido em muitíssimos vídeos da prefeitura anunciando as aquisições do município em várias áreas. Em muitos desses vídeos o vice-prefeito aparece sozinho, em situações que aparenta estar comandando servidores e dando ordens, sem que, contudo, tenha qualquer função executiva no município na qualidade de vice prefeito.

 

CARGO SOB MEDIDA – O SUPER PROCURADOR

 

O Procurador Jurídico da Câmara de Cacoal Tony Pablo, defendeu na tribuna do legislativo municipal ano passado, um projeto de Lei que ampliava os poderes e os quadros da Procuradoria da Câmara, tendo por justificativa, o excesso de trabalho, a ser  realizado por apenas 2 procuradores efetivos da casa legislativa, Dr. Abdiel e ELE PRÓPRIO.

Esse projeto acabava com a função de Procurador geral da Câmara, que é de livre nomeação do presidente da casa, e quem o exerce não pode advogar.

Com oposição de parte dos vereadores e a insurgência popular contra o projeto, ele acabou abortado e sequer foi a votação.

Poucos meses depois, a Câmara votou e aprovou um outro projeto, desta vez de iniciativa do poder executivo, criando a possibilidade de o SUBPROCURADOR GERAL DO MUNICÍPIO, ser de livre nomeação pelo prefeito (antes ele tinha que ser exclusivamente ocupado por Procuradores de carreira).

O Procurador Tony Pablo, que tinha imensa dificuldade, junto com Dr. Abdiel, de suportar a enorme e desproporcional carga de trabalhos da câmara, deixa a casa legislativa, passa a ocupar o cargo de SUBPROCURADOR GERAL DO MUNICÍPIO (podendo advogar, já que não é o chefe maior da Procuradoria) e passa a ter seus mais de 20 mil de salário suportado pelo poder executivo, pois a cedência assim determinou.

Isso significa em conta simples que, o Dr. Abdiel agora dá conta de um serviço que ano passado 2 procuradores tinham dificuldade de executar, e que o Dr. Tony Pablo aumentou os gastos do município em cerca de 300 mil por ano quando saiu da Câmara e passou a ser remunerado pela prefeitura.

Embora receba os mesmos mais de 20 mil de vencimento que recebia na câmara, ocupando a função de SUBPROCURADOR GERAL, agora tem direito a um acréscimo de verba de representação de 5 mil reais, instituído em uma nova lei que ampliou a Procuradoria do Município.

O Procurador recebeu em seu último contracheque mais de 27 mil reais. Se essa for a média mensal de remuneração, o servidor perfará, por ano, mais de 350 mil reais de remuneração, e custará aos cofres públicos mais de 400 mil reais, com os encargos.

Se o prefeito tivesse nomeado um membro de carreira da procuradoria para ocupar a função, ele custaria menos de 20% de acréscimo aos cofres públicos, do que custa o Dr. Tony Pablo.

É como diz o ditado, "quem pode, pode, quem não pode se sacode".